segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Cativa-me



As palavras são tão delicadas tal como os sentimentos.
Exigem de mim, exigem de ti, exigem de nós. Ou será que somos nós que exigimos deles? Apenas sei, que no fundo gostamos da exigência, do quão as palavras batem contra o nosso peito, da forma como o sentimento acaba por transformar-nos e faz com que todo o medo, toda a dor vá embora sem nós sequer darmos por isso.
Um dia farei história no teu coração, darei tudo o que tenho. Pois, não quero que te falte nada, mas haverá uma diferença. Desta vez sem vergonha vou dizer-te que também preciso de receber ou talvez nem seja necessário. Tu és tão doce e ingénuo como eu que darás tudo o que tens sem eu pedir.
Quando sentir que os teus olhos não brilham com a mesma intensidade vou cativá-los. Quando sentir os teus lábios secarem vou dar-te um beijo molhado. Quando o teu rosto estiver a perder cor abraçarei-te num tempo incerto. Quando nossos corações quiserem falar um com o outro chocarei o meu corpo contra o teu e quando as palavras esgotarem-se, que se unem num só coração.
No fim faltará apenas dizer uma só palavra: amo-te.

Elo.

5 comentários:

  1. Palavras maravilhosas. Fazes-te secar de palavras. +.+ Amo-te tanto.

    Expressas-te melhor do que eu. Os teus textos sim. São excepcionais. *.*

    ResponderExcluir
  2. Os teus têm mais. Tu é que és melhor escritora.:)

    ResponderExcluir
  3. Ai adorei o texto, está lindo mesmo. Parabéns, gostei muito do blog :) *

    ResponderExcluir
  4. Lindo texto, profundo e doce... +.+

    Lindas palavras e sentimentos!

    Beijos =*

    ResponderExcluir
  5. És um amor único. Aconchegas-me o coração que palpita de ansiedade para que lhe toques. Sinto-me como um bebé. :$

    Amo-te Elo.

    Pê. (Vou começar a assinar assim também) (A)

    ResponderExcluir