domingo, 15 de novembro de 2009

Livro de Anedotas


Para afogar tristezas recorro ao meu livro de anedotas.
Ri-me toda a noite de barbaridades, precisava urgentemente de rir.
Houve ocasiões onde surgiu uma lágrima ou outra mas aliviou o meu sufoco. Nunca me passou pela cabeça que as anedotas pudessem pôr-me em cima. Ri-me de tudo, de loiras e morenas, política e religião, alunos e professores, burros e inteligentes.
Eu temia que elas chegassem ao fim como uma criança teme a hora de arrumar os brinquedos.
Senti-me verdadeiramente satisfeita ao final da noite. Então, fechei o livro e arrumei-o na prateleira. "Até outra ocasião" - disse eu.

Elo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário