sexta-feira, 5 de março de 2010

Foste Riscado


Constante desequilibro.
Moves-te a meu redor sem mais nem menos.
Dizes gostar, mas exiges mudanças. Mudanças que eu não sou capaz de te dar, a estação não o permite, o dia não o permite, o mês não o permite, tu não o permites.
Estou incansavelmente cansada. Repara em mim apenas esta noite, vê como desequilibro-me, como estou fraca, como não durmo à tempos, vê como me deixaste. No entanto, só me puseste assim porque eu deixei mas no fundo estou cansada de mim própria. Estou cansada das minhas palavras gastas, das minhas quedas regulares, do meu coração.
O coração bate, mas não me ouve. Permanece vivo a cada segundo mas insiste em tapar os ouvidos. Mesmo assim, nunca me tiveste na palma da tua mão como pensaste sempre, nunca girei à tua volta. A minha vida (não) és tu.
Um dia estarás tu a recordar e aí perceberás tudo aquilo que hoje é o meu cansaço, mas sentirás uma coisa que eu não senti: arrependimento à flor da pele.

Elo.

15 comentários:

  1. Eles nunca se arrependem, e quando o fazem é em segredo !
    .nini.

    ResponderExcluir
  2. E tu continuas a escrever tão bem caragu. +.+

    ResponderExcluir
  3. Mas sinto que te tens aguentado. Umas quedas e uns choros fazem-nos mais fortes. :')
    Temos de aprender a sofrer na vida. :)

    ResponderExcluir
  4. Tens de aproveitar apenas o que é bom, no meio desse "caus" todo. :) Eu estou sempre por aqui, para o caso de precisares de falar. Sabes disso.

    ResponderExcluir
  5. não há pior que o arrependimento, ai.

    ResponderExcluir
  6. O teu cansaço hoje pode vir a ser a causa do desespero de alguém amanhã.
    Pensa nisso.
    Beijo,
    Ser Oculto

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente quando o coração se cansa de ser magoado, começa-se a pensar com a mente :)

    ps- gostei imenso do que aqui escreveste

    ResponderExcluir
  8. Na teoria tudo é mais fácil. concordo plenamente contigo, mas por muito que me esforce não sou capaz! :x

    irei seguir o teu blog :)
    .EdgarAlves

    ResponderExcluir
  9. Não preciso de ilusões. Já se foram. Não as quero mais.

    ResponderExcluir
  10. Não devíamos arrepender, apenas daquilo que fazemos, mas não digo nunca nem sempre porque sempre e nunca andam de mãos dadas e são palavras que nunca deviam ser mencionadas.
    P.s.:Adorei o blog

    ResponderExcluir
  11. O meu novo post fala disso precisamente!

    ResponderExcluir
  12. Pois, como tu, eu também me deixei dormir :p

    ResponderExcluir
  13. inês matos soares18 de março de 2010 15:01

    outra vez ele aqui? ai elodie maria. escreves tão bem pequenina

    ResponderExcluir