segunda-feira, 15 de março de 2010

Sei o (teu) segredo


Tentas aguentar, tentas suportar, tentas conservar, mas eu já sei.
Não foi preciso muito, eu conheço-te. Sei do medo, sei da mágoa, sei da saudade, sei do (teu) segredo.
Sei do que precisas, sei o que queres, sei do que (des)esperas. Sei de mim e de ti, isso chega-me.
Hoje peço-te que não me confirmes o que já sei. Não quero recuar, mas sim avançar. Se quiseres podes negar a ti mesmo e até a mim, mas eu já sei do (teu) segredo. Então, agora ambos sabemos que restou tudo de nós.

Elo.

5 comentários:

  1. Por vezes é mesmo preciso querermos não ser recordados! Para a frente é o caminho, mesmo que tenhamos de pintar o percurso da cor viva que ele, ao natural, não tem.
    Beijo
    Ser Oculto

    ResponderExcluir
  2. inês matos soares18 de março de 2010 15:00

    o que é que aquele anda aqui a fazer elodia? ai por amor de deus que eu tenho que me chatear lol, cá venho eu para não dizeres que não venho ao teu blog. sabes bem que escreves muito bem e tens de mostrar isso à professora de português que ela fica toda contente. epá tu sabes do segredo e eu sei o que já sofres-te e apenas quero o teu bem pequenina, estou sempre contigo, estejas bem ou mal. ly

    ResponderExcluir
  3. Obrigada minha Inês, tens sido impecável. Mas nem sempre o apoio que nos é fornecido chega, é preciso ter coragem e lutar. Porque a batalha só estará vencida quando eu e só eu a vencer. Assim, poderei sacudir as mãos e mostrar o título de vencedora e não de vencida. Amor, também te digo que já falta pouco, muito pouco :)
    Relativamente à professora de Português vou pensar nisso xD

    Elo.

    ResponderExcluir
  4. Como tu dizes : "Eles vão, mas voltam sempre!"

    ResponderExcluir