quinta-feira, 22 de abril de 2010

Julguei mal, então


É triste saber que não me conheces, que me julgas mal.
Posso ser isto e aquilo mas a minha raíz está lá, a Elodie é em parte a mesma. Apenas arranjei uma capa, uma espada, uma defesa!
Mudei com a vida e a vida mudou comigo. Tornei-me fechada, directa e realista porque as facadas surgiram em demasia, aliás em demasia a mais. Mas a Elodie mimada e aconchegadora existe, mas com pouca frequência. Deixei-me disso, deixei-me da entrega de uma vez só, da queda no mesmo buraco mais que duas vezes, porque todos merecem uma segunda oportunidade. É verdade!
É triste chegar à esplanada e saber que achas-me fria e egoísta. Dói, sabendo que tu sabes toda a história: das noites sem conseguir dormir, dos dias sem um sorriso, do coração partido, da angústia encravada na garganta, de todo o sofrimento que causaram-me e que de certo modo também o estás a causar agora.
Pensei que levasses-me a sério, que confiasses em mim, que respeitasses-me e compreendesses-me mais. Pensei realmente que me conhecias, sendo assim não te conheço tanto como pensava.
Sim, sou louca e directa. Sou mimada e ciumenta. Sou chata e teimosa. Mudo constantemente de humor, é verdade. Mas já pensaste que se isso acontece porque há algo que não está bem. Já paraste para perguntar se estou bem? Não, preferes pôr o meu nome na mesa dizendo isto e aquilo, já viste?
Fica lá com a ideia que tudo o que pensas, dizes e fazes é que é correcto, útil e porreiro! Mas aviso-te já que não vou na tua conversa, porque ao contrário do que tu possas pensar eu cresci e a vida só diz respeito unicamente a mim. Simples e eficaz!

Elo.

2 comentários:

  1. Tenho de o fazer, por mais que me custe.

    ResponderExcluir
  2. Gostei mesmo do texto amor!
    Adoro mesmo o que escreves, és a minha escritora, aquela que adoro, aquela que me ajuda, aquela que me apoia, aquela que me ouve, aquela que é tudo.
    Gosto muito de ti!

    ResponderExcluir