quarta-feira, 14 de julho de 2010

Opostos Sentidos


Olhos fixos, ouvidos surdos, voz muda, coração gasto!
Antes diria olhos cegos mas perdeste qualidades ou melhor perdeste as tuas qualidades.
Um, dois, três... acabou! Não, não acabou. Isto não se acaba assim, não pode acabar assim. Aliás, não quero que acabe assim, mas bolas já são mais que horas de acabar.
Tu... Tu és isto e aquilo, mas és aquele! Aquele das manhãs frescas, aquele das tardes quentes, aquele das noites aconchegadoras, aquele dos momentos memoráveis.
- Elodie, cala-te! Esquece!
O telemóvel não toca, faz-o tocar por favor. Manda-me uma mensagem assim: "não te esqueci, não te quero esquecer, nunca te vou esquecer. Vem ter comigo amanhã às 14h em ponto!"
- Elodie, acorda! Ele já está dormir e nem sequer já sonha contigo.
Eu sonho acordada até. Bolas, ao ponto que me levaste...
Sabes? A nossa música já enjoa. Não, não enjoa. Como posso enjoar? É a nossa música, bolas.
- Elodie, nunca soubeste mentir...
Mas devia de saber, devia de dizer que não preciso de ti, que não sinto a tua falta, que não gosto de ti, que me vou embora sem ti!
No fundo, és o mesmo. As tuas qualidades estão lá todas, mostra-as. Não escondas mais e vem comigo, vem.
- Elodie, não te iludas mais, não sonhes mais. ACABOU!
Essa sim, é a verdade crua.

Elo.

6 comentários:

  1. parece que me arrancaste estas palavras do peito.

    ResponderExcluir
  2. Mesmo bonito o texto, Elo :'x
    Escreves muito bem.

    Gosto do blog!
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  3. Uou, texto bem sentido :')
    Gostei *.*

    Beijinho.
    Rita f.

    ResponderExcluir
  4. todos precisamos de alguém assim *

    ResponderExcluir
  5. Amo!!!
    Bjs
    Carolina (porto)

    ResponderExcluir