segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Estou de luto.
Deram-me a sentir o pior sentimento de todos - o de perda, o de mágoa!
Acreditaste no teu próprio nariz. Deixaste que essa tua futilidade toda estragasse o que ainda tinhas de melhor na tua vida. Nega. Podes negar. Mas, um dia a vida terá uma história para te contar - "a verdade vem sempre ao cima" e é (sempre) para nos aterrorizar. Aí, estarei na outra margem do rio, bem longe de ti.
Consciente e sem esperanças, vais sentir o teu próprio fim, tal como eu estou a sentir.
Até nunca mais, se tu quiseres.

Elo

Nenhum comentário:

Postar um comentário